Carros e Motos

Serviço Público em Rondonópolis é modelo nacional

Publicados

Carros e Motos

A decisão da Prefeitura de Rondonópolis de assumir a responsabilidade pelo transporte coletivo ocorreu após várias tentativas de licitar o serviço para a iniciativa privada, mas faz parte de um modelo de gestão que aposta na capacidade do Poder Público de oferecer serviços de qualidade à população.

Reforçando sua confiança no Poder Público, o prefeito José Carlos do Pátio (PSB), com o apoio da Câmara Municipal, criou a autarquia municipal, comprou os ônibus e quer tornar o sistema uma referência para o país.

Segundo o prefeito, a intenção é repetir o êxito alcançado em áreas como o abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto, coleta de lixo, limpeza urbana, infraestrutura, saúde e educação. Enquanto muitos desses serviços foram privatizados em outras cidades brasileiras, em Rondonópolis eles seguem sob o controle do Poder Público com custos menores e resultados bem acima da média nacional.

“Já demonstramos aqui que o Poder Público pode fazer mais e melhor, quando os recursos são bem geridos e aplicados em favor da maioria da população. Sabemos que o desafio é grande, mas confiamos na nossa equipe e acreditamos que em breve teremos um dos melhores serviços de transporte coletivo do país”, afirma o prefeito.

Leia Também:  Entra em vigor lei que cria o Dia Nacional da Natação

Em Rondonópolis o Sanear talvez seja o maior exemplo da ação estatal na condução de serviços públicos. Com o apoio do prefeito José Carlos do Pátio, a cidade resistiu à onda de privatizações e hoje ostenta números comparáveis aos de sociedades do primeiro mundo. A água chega a todas as residências com custo comparativamente menor e qualidade atestada pelo Ministério da Saúde como uma das melhores do país.

Com o Sanear, o município também conseguiu universalizar a rede de esgoto de captação e tratamento de esgoto. A coleta de lixo também atende todos os bairros com pontualidade e o município dispõe de um aterro sanitário que ajuda a proteger a natureza e ainda gera renda e empregos – através da reciclagem.

Outro exemplo é a Companhia de Desenvolvimento de Rondonópolis (Coder), responsável pela manutenção da rede de iluminação pública, pela limpeza das ruas e avenidas e também por obras de infraestrutura.

“A Coder é a única empresa do gênero que dispõe de usina de concreto, de CBUQ e também de reciclagem. Com isso conseguimos mais autonomia e reduzimos consideravelmente os custos em obras de pavimentação, recapeamento e manutenção das vias públicas”, comemora o prefeito.

Leia Também:  Segurança alimentar é questão de segurança nacional, diz ministra

O município também garante serviços públicos com qualidade acima da média nacional em áreas essenciais, como a Saúde e a Educação. Além de cobrir bairros e comunidades rurais com postos de saúde bem equipados, a atual gestão trabalha para universalizar o acesso às creches e unidades do ensino fundamental até o final do ano que vem.

PRIMEIRO MUNDO

Apesar de ir na contramão da tendência vigente no país, a reestatização de serviços públicos é adotada atualmente pelos principais países do mundo.

Um levantamento feito pelo instituto holandês TNI (Transnational Institute) mostra que nos últimos anos a Alemanha, quarta maior economia do planeta, retomou o controle de 411 empresas que haviam sido privatizadas. O mesmo ocorre nos Estados Unidos (230 reestatizações), a França (156), a Espanha (119) e o Reino Unido (110).

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Carros e Motos

Yamaha lança linha 2023 do scooter XMax ABS por R$ 29,9 mil

Publicados

em


Linha 2023 da Yamaha XMax ABS passa a contar com novas cores e mantém o estilo arrojado da linha anterior
Reprodução

Linha 2023 da Yamaha XMax ABS passa a contar com novas cores e mantém o estilo arrojado da linha anterior

A Yamaha anuncia a chegada da XMax ABS que já faz parte da sua nova linha 2023. O scooter traz como principal novidade novas cores, entre elas, Matt Green, Space Blue e Solar Red, sendo que as duas primeiras contam com acabamento fosco, e a terceira, pintura sólida.

A principal concorrente da Yamaha e da recém-lançada Honda Forza 350 tem preços a partir de R$ 29.990 e conta com a mesma motorização da linha 2022: monocilíndrico, de 250 cm³ de 22,8 cv de potência a 7.000 rpm e 2,50 kgfm de torque a 5.500 rpm que funciona com câmbio automático CVT.

Segundo a Yamaha , a suspensão possui garfo telescópico na dianteira (110 mm de curso) e na traseira é biamortecida (92 mm de curso). As rodas, por sua vez, são de liga leve de aro 15 montada em pneus 120/70 na frente e aro 14 na traseira com pneus.

Leia Também:  Senado aprova MP do programa de serviço voluntário

Com bom custo-benefício, a XMax ABS está equipada com faróis em LEDs, freios ABS, controle eletrônico de tração, rodas de liga leve, conta-giros, computador de bordo completo, chave presencial, entre outros itens.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

POLÍTICA

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA