Tecnologia

Meta, Microsoft e Epic Games se unem para criar padrões do metaverso

Publicados

Tecnologia

source
Metaverso pode ganhar padrão
Unsplash/Martin Sanchez

Metaverso pode ganhar padrão

Quando o Facebook mudou seu nome para Meta, Mark Zuckerberg falou em criar um metaverso que funcionasse como a internet hoje, um padrão aberto para quem quiser usar. Até agora, vimos pouco disso, mas uma nova iniciativa pretende começar a definir pontos em comum. Além da própria Meta, a Microsoft e a Epic Games fazem parte do grupo.

O Metaverse Standards Forum — Fórum de Padrões do Metaverso, em tradução livre — tem, ao todo, 36 entidades participantes. Ele vai organizar projetos práticos para criar padrões comuns. Entre esses projetos, estão ferramentas de prototipagem e hackathons.

Outro objetivo é desenvolver uma “terminologia consistente”. Como nota o Verge, nem os próprios participantes do grupo estão de acordo sobre o que é, afinal de contas, o metaverso.

A intenção, porém, não é criar o metaverso em si, como é hoje a World Wide Web, por exemplo.

Serão apenas os padrões para esses espaços virtuais operarem, o que ajudaria desenvolvedores a criar os mesmos conteúdos para diferentes plataformas, ou mesmo exportar dados de um serviço para outro.

Leia Também:  Instagram testa recurso que permite responder Story com áudio; veja

Apple, Niantic e Roblox ficam de fora

O fórum conta com a participação do World Wide Web Consortium (W3C), principal organização de padronização da World Wide Web.

Também há empresas veteranas, como Nvidia, Qualcomm e Sony, e novatas, como a startup de pagamentos via blockchain Lamina1.

Se tem gente grande na jogada, tem quem não quis participar até o momento. Como observa o jornalista Nick Statt, do Protocol, Apple, Niantic e Roblox não estão no grupo.

A fabricante do iPhone vem investindo em tecnologias de realidade virtual e realidade aumentada, que são a base do metaverso. Já a Niantic e a Roblox têm experiência de sobra em games que se passam em mundos virtuais.

Estas e outras empresas podem se juntar ao Metaverse Standards Forum no futuro. As primeiras reuniões devem acontecer ainda em 2022.

Leia Também:  Games poderão ser jogados offline na nova PlayStation Plus

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Tecnologia

Vai comprar um carregador de celular? Veja quais cuidados tomar

Publicados

em

Veja quais cuidados tomar na hora de comprar um carregador
Divulgação/OPPO

Veja quais cuidados tomar na hora de comprar um carregador

Atualmente, é muito comum que consumidores utilizem carregadores não originais em seus smartphones e tablets. A prática não é problemática por si só, mas é necessário tomar alguns cuidados para não comprar acessórios falsificados que podem, além de danificar o dispositivo, causar problemas mais graves, como explosões.

Por isso, é importante conhecer o funcionamento dos carregadores para saber quais cuidados tomar na hora de comprar um novo. Gustavo Massette, gerente de Produtos da Positivo Tecnologia, empresa que representa a Anker no Brasil, explica como os acessórios funcionam.

“O carregador precisa completar quatro passos importantes com os componentes internos”, afirma o especialista. São eles:

  • Módulo Step Down: responsável por transformar a corrente;
  • Sistema de Retificação: responsável por eliminar a parte negativa da frequência, criando uma corrente contínua parcial e preparando o equipamento para o terceiro passo;
  • Filtro: etapa na qual, de fato, a energia vinda da tomada é transformada em uma corrente contínua;
  • Regulação: momento que garante o carregamento seguro dos aparelhos a partir da saída constante da energia para o celular ou tablet a ser energizado.

Além do funcionamento interno, carregadores com fio ainda demandam uma atenção especial na escolha dos cabos. Gustavo afirma que os consumidores devem sempre checar a qualidade do material utilizado no fio, inclusive a partir de informações como a quantidade de vezes pode ser dobrado e o tempo de garantia.

“Entre os cabos mais duráveis, podemos citar os que são feitos com fibra de aramida e envoltos em materiais resistentes, como nylon, PVC ou em TPE”, afirma o especialista.

Outra dica bastante importante é sempre comprar carregadores homologados pela Anatel, evitando versões ‘piratas’.

Fonte: IG TECNOLOGIA

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

RONDONÓPOLIS

POLÍTICA

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA